É preciso agir: o tempo está a esgotar-se para as ambições globais em matéria de água

1 min read
WaterAid/ Jacques Nkinzingabo

por Sarina Prabasi, CEO da WaterAid America.

Ao ritmo de progresso atual, temos um atraso de mais de 100 anos para obter água potável para todos até 2030. Neste momento, a situação é tão crítica como desesperada.

Milhares de milhões de pessoas ainda vivem e morrem em situações de pobreza em termos de água e saneamento – um resultado direto das decisões tomadas, ou não tomadas, por quem está no poder.

As estatísticas são tão terríveis quanto infinitas: 785 milhões de pessoas não têm água potável perto de casa; 2,3 mil milhões de pessoas não têm uma casa de banho; e, nos países menos desenvolvidos, mais de 70% das pessoas não têm acesso a instalações básicas de lavagem de mãos com água e sabão.

Na próxima semana, a ONU reúne-se em Nova Iorque para rever os progressos da redução da desigualdade até 2030. O ambiente não é para festejos. Em quase todas as medidas, iremos falhar os objetivos acordados pelos líderes em 2015. É a falta de compromisso para com a água, saneamento e higiene (WASH) que está a atrasar os objetivos ambicionados.