Abordagens integradas para a saúde menstrual: insights de programação de Papua Nova Guiné e Timor-Leste

In Timor-Leste, girls line up for anaemia testing as part of a school WASH and SRHR programme in partnership with Marie Stopes International
WaterAid/Alex Parsaribu

Ao longo de quatro anos, a WaterAid e a Marie Stopes International Australia trabalharam juntas para melhorar a saúde menstrual e aumentar a consciencialização e a aceitação dos serviços de saúde sexual e reprodutiva e WASH em Papua Nova Guiné e Timor-Leste. Esta nota de aprendizagem partilha as principais descobertas de uma avaliação independente no programa e faz seis recomendações para informar a prática de saúde menstrual de qualidade.

Globalmente, a maior geração de meninas da história está a entrar nos seus anos reprodutivos. Gerir a saúde reprodutiva na escola, no entanto, é um desafio para muitos. Mulheres e meninas em Timor-Leste e Papua Nova Guiné (PNG), enfrentam desafios na gestão da menstruação de forma eficaz e higiénica. Marie Stopes International Australia (MSIA) e WaterAid trabalharam em parceria para oferecer uma abordagem holística para melhorar a saúde menstrual e aumentar a consciencialização e a aceitação da saúde sexual e reprodutiva e dos serviços WASH nesses países. O projeto «Manter as meninas na escola através da melhoria da saúde reprodutiva e menstrual» foi entregue ao longo de quatro anos (2017 - 2021) e foi financiado pela ONG australiana Gender Action Platform.

GAP project infographic

Este artigo partilha as principais conclusões de uma avaliação exploratória independente realizada no final de 2020, usando entrevistas aprofundadas com as partes interessadas e dados do programa. Ao longo dos três objetivos do programa, a MSIA e a WaterAid apoiaram mais de 57 000 meninas, meninos e adultos a terem maior acesso a informações, instalações e serviços de planeamento familiar e de WASH e Saúde Sexual e Reprodutiva. Mais de 12 500 mulheres e meninas estão a usar a sua escolha de contraceção e mais de 3.000 alunos têm acesso a instalações WASH para meninas em escolas de Timor-Leste e PNG.

A avaliação captura insights e aprendizagens de uma parceria intersetorial sobre saúde menstrual e faz seis recomendações para informar práticas de saúde menstrual de qualidade:

  • As soluções de saúde menstrual devem ser sempre integradas e holísticas
  • Soluções holísticas de saúde menstrual exigem maior investimento para serem eficazes
  • Investimentos do setor privado e empresas sociais fazem parte da solução para aumentar a saúde menstrual
  • A educação sexual abrangente deve fazer parte de todos os currículos e ser expandida para alunos mais velhos do ensino médio
  • Desenvolver, testar e documentar indicadores de saúde menstrual para medir os resultados
  • Organizações da sociedade civil, parceiros e ministérios governamentais devem continuar a colaborar em objetivos partilhados para melhorar a saúde menstrual

Imagem superior: Em Timor-Leste, meninas fazem fila para testes de anemia como parte de um programa escolar WASH e SRHR em parceria com a Marie Stopes International