Estado regional de higiene — África Ocidental

WaterAid/ Guilhem Alandry

O nosso estudo destaca por que a higiene é uma base importante de resultados de saúde de qualidade, juntamente com água e saneamento básico.

Boas práticas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, estão entre as formas mais eficazes de prevenir a propagação de doenças comuns, protegendo vidas e meios de subsistência e economizando bilhões de dólares em custos associados ao longo do caminho. No entanto, apenas 35% das pessoas na África Ocidental têm acesso a instalações básicas de lavagem de mãos em casa.

Com o Ébola, surtos recorrentes de cólera e, agora, a pandemia de COVID-19 tendo efeitos devastadores sobre vidas e meios de subsistência, a importância da boa higiene está mais clara do que nunca. A lavagem das mãos com sabão continua a ser a primeira linha de defesa contra o COVID-19 e está no centro dos conselhos de saúde pública da Organização Mundial da Saúde (OMS), ao lado de outras medidas de saúde pública. A atual crise sanitária deve ser o ponto de viragem para priorização e investimento em higiene.

O nosso relatório chama a atenção para:

  • Principais estatísticas para acesso a instalações de água, saneamento e higiene (WASH)
  • Dificuldades nas políticas e na implementação
  • Mecanismos de coordenação setorial para higiene na região
  • Lacunas entre o investimento necessário e o financiamento atual disponível
  • O que os governos devem fazer para aumentar a priorização da higiene e o investimento na região