Avaliação da usabilidade de equipamentos de proteção individual para trabalhadores de saneamento em países tropicais

WaterAid/ CS Sharada Prasad

Em muitos países, os trabalhadores do saneamento operam em ambientes perigosos, com pouco ou nenhum equipamento de proteção individual (EPI), tornando-os vulneráveis a lesões, doenças e até mesmo morte.

Mas mesmo quando os trabalhadores têm acesso aos EPI, podem não utilizá-lo de forma consistente. Um dos principais impulsionadores disso é o facto de o EPI poder não ser adequado a contextos quentes e húmidos.

Este trabalho explora essas questões e baseia-se numa revisão da literatura e entrevistas com informadores chave com nove especialistas.

A investigação confirmou que os EPI aos quais os trabalhadores do saneamento acederam têm desenhos “desconfortáveis” e materiais de baixa qualidade.

Os EPI devem ser concebidos de forma a minimizar o desconforto, permitindo ao mesmo tempo o movimento irrestrito e a capacidade de executar tarefas facilmente. Os materiais precisam ser impermeáveis, respiráveis, suportar ambientes de trabalho extremos e permitir um elevado nível de destreza.